Mulher em loja de roupas
Gestão 30/01/2024

Gestão de lojas e PDVs: estratégias para elevar a sua performance

Compartilhar

Você sabia que o varejo é o setor que mais investe em tecnologia para auxiliar o seu crescimento? Esses dados revelados pela Cortex, após uma pesquisa com mais de 1,1 milhão de empresas brasileiras, apontaram ainda que os segmentos de vestuários, acessórios e produtos alimentícios são líderes em investimentos para gestão de lojas.

E os motivos para o setor varejista se destacar na adoção de tecnologia são variados, como:

  • atrair e conquistar mais clientes com meios de pagamentos diversos e mais modernos;
  • acompanhar as mudanças do mercado;
  • elevar sua vantagem competitiva frente à concorrência;
  • otimizar o controle de estoque e vendas;
  • tornar o atendimento omnichannel;
  • fazer uma gestão financeira eficiente com integração de pontos de vendas (PDVs).

Como você também deseja ver sua marca ganhar o mercado, é necessário entender como tornar a gestão da loja e dos pontos de vendas, se houver, mais completa e estratégica.

Não basta coletar números, é preciso analisá-los e entender o que fazer para melhorar o faturamento. E é sobre isso que vamos tratar neste texto! Continue a leitura e veja o que é gestão de lojas, suas vantagens e estratégias para colocar a teoria em prática. Aproveite!

O que é gestão de lojas?

A gestão de lojas é uma prática que utiliza variadas técnicas e estratégias para gerenciar uma marca e garantir seu bom funcionamento. Ela engloba todos os aspectos que envolvem a comercialização de produtos, desde a seleção dos itens até o atendimento e controle financeiro, como:

  • controle de estoque e vendas;
  • gestão de pessoas;
  • estratégias de divulgação;
  • gestão financeira;
  • precificação;
  • acompanhamento dos resultados;
  • gestão de compras.

Os objetivos da gestão de lojas e pontos de venda são otimizar os processos internos com foco em reduzir custos, fidelizar clientes e vender mais.

Quais as vantagens de uma boa gestão de lojas?

Além de garantir um bom funcionamento do negócio, a gestão de lojas contribui para o crescimento sustentável, a otimização de operações e a superação de desafios. E o resultado é, claro, o aumento da lucratividade e o fortalecimento da marca no mercado.

O gestor varejista é como se fosse o maestro de uma orquestra que, de um jeito eficiente, alinha os objetivos de todos os participantes e harmoniza a função de cada um na equipe. Cada elemento é fundamental para que a música aconteça.

É preciso ir além de bons produtos e pontos de vendas estratégicos. Sem uma boa gestão de todos os recursos humanos e financeiros é impossível alcançar o sucesso.

Outros benefícios gerados pela gestão de loja são:

  • melhora a organização da loja;
  • reduz custos desnecessários, otimizando processos;
  • diminui riscos do negócio, pois garante maior estabilidade;
  • conquista metas e bons resultados;
  • mantém a equipe motivada e engajada;
  • aumenta a satisfação dos clientes com a marca.

Como fazer gestão de lojas e PDVs?

A gestão de lojas e PDVs deve ser um processo contínuo e incluir várias frentes, como: clientes, empresa, concorrência e mercado.

Para saber se sua loja teve um bom resultado, por exemplo, é preciso entender o resultado do setor: ela cresceu mais ou menos do que a média do mercado? Quais foram os resultados das concorrentes?

Só que para fazer uma análise aprofundada a fim de definir objetivos, metas e estratégias, é fundamental gerenciar vários aspectos como os explicados abaixo.

Continue a leitura e aprenda como fazer gestão de lojas e PDVs!

1-Conheça os clientes e o setor de atuação

O primeiro passo para fazer uma gestão de alta qualidade é saber para quem você está vendendo seus produtos. Pesquise as preferências, as necessidades, o comportamento de compra e os padrões de seus clientes.

Assim, é mais fácil direcionar seus esforços para o que seu público dá mais valor, atendendo suas expectativas e seus desejos. 

2-Faça um planejamento estratégico

O próximo passo é elaborar um planejamento anual estratégico completo, que inclua dados anteriores e pontos de melhorias, estratégias de marketing e venda, ações, metas, prazos etc.

3-Controle o seu estoque

O estoque é considerado um “calcanhar de aquiles” do varejo. Afinal, é preciso entender seu giro a fim de não ter excesso ou falta de produtos.

Isso porque ambos os cenários contribuem para o aumento de gastos da empresa ou perdas financeiras, como o cliente não comprar porque a loja não tem a mercadoria.

O controle de estoque inclui ter bons fornecedores e fazer uma boa gestão de compras, baseando-se em previsões de demanda.

4-Organize a loja

Uma boa gestão começa com a apresentação da loja para o público. Dificilmente um gestor é considerado bom se o espaço físico estiver desorganizado e sujo.

Na verdade, isso demonstra que os bastidores estão em desarmonia e precisando de melhorias urgentes.

E o que fazer ? Deixe os produtos organizados, destacando os principais; facilite a circulação de clientes; ofereça uma boa iluminação na loja; tenha uma identidade visual harmoniosa e um layout estratégico para estimular as vendas.

Saiba que a organização também inclui o atendimento oferecido por todos os funcionários, como vendedores e caixa. Até porque é preciso que todos ajudem a conquistar os clientes e manter a loja visualmente atrativa.

Outra dica é: mantenha sua equipe bem-treinada e motivada para o trabalho entregue ser o melhor.

5-Acompanhe as tendências do mercado

É fundamental acompanhar as tendências do mercado e manter a vantagem competitiva. Isso inclui, por exemplo, oferecer os meios de pagamentos mais usados, produtos em alta, entregas expressas, atendimento omnichannel, entre outros.

6-Faça um gestão financeira de alta performance

A gestão financeira pode contribuir para o sucesso da loja ou arruiná-la de vez. Isso porque para funcionar, ter dinheiro é fundamental. Só que para manter o capital de giro e o caixa no azul é preciso:

  • controlar os ganhos e as despesas;
  • identificar gastos fixos e variáveis;
  • monitorar os indicadores financeiros;
  • fazer conciliação bancária e de cartões para evitar prejuízos;
  • acompanhar vendas canceladas e chargeback;
  • e muito mais.

A boa notícia é que um sistema de gestão financeira consegue integrar dados e realizar operações de forma automatizada, agilizando a conferência de todas as transações realizadas.

Continue aprendendo: O que um sistema de gestão financeira precisa ter?

3 estratégias para gestão de lojas

Dentro de cada área da loja, é possível aplicar estratégias eficazes para otimizar processos, reduzir custos e elevar a produtividade. 

Entre elas, destacamos três que acompanham o novo comportamento do consumidor.

1-Investir na digitalização da loja

Um dos maiores benefícios de investir em tecnologia no varejo é a vantagem competitiva que a marca obtém diante da concorrência. 

E são diversos os sistemas que melhoram a gestão de lojas no dia a dia e, claro, o trabalho da equipe, como software de gestão de financeira, de clientes, de estoque etc. Isso sem falar na necessidade de ter um e-commerce e site bem-feitos. Os meios de pagamento também podem ser digitais.

De modo geral, sistemas modernos para lojas automatizam tarefas, reduzindo erros e elevando a qualidade do trabalho entregue. Logo, são fundamentais para conquistar e fidelizar seu público.

2-Acompanhar o comportamento do cliente

Outra estratégia para gestão de lojas é o acompanhamento próximo de todos os dados dos clientes. Isso inclui seus padrões de comportamento, suas preferências, suas necessidades e seus desejos.

Assim, é muito mais fácil entender como reestruturar sua marca para atender 100% às expectativas do público e ganhar espaço no mercado.

3-Cuide da saúde financeira

A questão financeira é o principal pilar para o funcionamento de qualquer tipo de empresa. Afinal, é necessário ter dinheiro para comprar produtos e insumos que serão comercializados, sem falar nos custos com a estrutura e folha de pagamento. Logo, sem capital de giro, não há negócio que sobreviva.

A chave para manter a saúde financeira da loja é cuidar atentamente do fluxo de caixa, coletando e analisando as entradas e saídas de dinheiro. Além, claro, de fazer conciliação bancária e de cartões para verificar se tudo foi devidamente registrado e cobrado.

No varejo, a dica é realizar esse controle todos os dias. Só que para o varejista não perder tempo e evitar erros de cálculos e registros, o ideal é adotar um sistema de gestão financeira que faça tudo isso de modo automatizado e confiável.

O F360 Finanças, software on-line e armazenado em nuvem, por exemplo, oferece outros recursos fundamentais para o varejista mensurar os resultados de sua loja, como:

  • integração com mais de 250 PDVs e 150 adquirentes;
  • conciliação de cartões;
  • conciliação bancária;
  • fluxo de caixa;
  • contas a pagar e a receber;
  • planejamento de orçamento;
  • e muito mais!

Os maiores motivos do F360 Finanças ser o software escolhido por grandes varejistas do mercado é a possibilidade de investir em uma gestão de lojas de alta qualidade, controlando todas as transações feitas.

Compartilhar
Avatar photo
Escrito por:

Carolina Ferrari

Gerente de marketing da F360

Você também pode se interessar por