corredor de um shopping com uma loja de roupas
Franquias 19/04/2024

Negócio próprio x franquia: qual é o melhor modelo para você?

Compartilhar Array

Se você quer empreender, mas não consegue decidir entre um negócio próprio ou franquia, comece analisando qual é seu perfil e modo de trabalho. Responda, por exemplo, se prefere criar tudo do zero ou se sentiria mais segurança em lidar com algo já concreto e testado.

Caso tenha falado “sim” para a primeira alternativa, ter uma empresa totalmente sua, desde a escolha do nome até a forma de vender, é a melhor opção. Agora, se preferiu a segunda, o mercado de franchising está esperando por você! Inclusive, esse é um setor bastante promissor. 

Segundo dados da Associação Brasileira de Franchising, ABF, o faturamento no 3° trimestre de 2023 teve um aumento de 11,4% em comparação ao mesmo período de 2022. 

Conforme apontado pela própria ABF no relatório, essa é uma prova do crescimento positivo e sustentável do setor — e esse é apenas um dos motivos pelos quais vale investir nele.

Para deixar você pode dentro de tudo e facilitar sua tomada de decisão, neste artigo, fizemos uma comparação entre negócio próprio e franquia. Venha com a gente e confira!

Qual a diferença entre loja própria e franquia?

Uma das principais diferenças entre loja própria e franquia é quem idealiza o negócio. Isto é, o responsável por criar o formato, modo de atuação e todas as regras que precisam ser seguidas.

Quando você cria uma loja sua, tem total autonomia para tomar decisões; e isso vai desde coisas simples, como escolher o nome e a cor da marca, até as mais complexas, como encontrar fornecedores qualificados.

No caso da franquia, você já não tem essa liberdade. Porém, tem outras vantagens que compensam bastante. Um bom exemplo é que investirá dinheiro em um modelo de negócio já testado e aprovado pelo público. Consequentemente, corre menos riscos de não dar certo.

Além dessa diferença principal, outras que você precisa conhecer antes de decidir entre negócio próprio e franquia, são:

  • conhecimento:
    • quem abre uma loja própria conta somente com seu nível de aprendizado e experiência;
    • ao entrar para uma rede franqueada, vem com ela todo o know-how da marca;
  • processos:
    • empreendedores solos precisam definir todos os processos da loja, testá-los e ajustá-los até chegar ao formato ideal;
    • unidades de franquia contam com processos já definidos, testados e padronizados, facilitando a gestão;
  • produtos/serviços:
    • na loja própria, é preciso pensar em quais itens e soluções serão vendidas, o que pode ser uma vantagem para quem quer empreender e inovar;
    • já nas franquias, é possível vender somente o que é oferecido pela rede, o que tende a ser positivo, considerando que o público já conhece e gosta;
  • suporte:
    • donos de negócios próprios quase não têm suporte. Geralmente, contam apenas com orientações da contabilidade contratada, o que não abrange dúvidas sobre gestão de pessoas ou estratégias de vendas, por exemplo;
    • nas redes franqueadoras, o suporte é contínuo, prestado por quem tem total experiência e conhecimento da marca.

Considere seu perfil antes de escolher entre abrir um negócio próprio ou uma franquia

É melhor abrir negócio próprio ou franquia? Prós e contras de cada um!

A resposta para essa pergunta é: depende. A escolha entre um e outro pode variar conforme seu perfil de empreendedor e, também, devido a pontos como:

  • valor disponível para investimento;
  • nível de disposição para correr riscos;
  • grau de conhecimento sobre o mercado que pretende atuar;
  • tempo para se dedicar ao empreendimento;
  • entre outros necessários.

Além de avaliar essas questões, outra ótima forma de decidir entre negócio próprio ou franquia é comparando os pontos positivos e negativos de cada modelo. Veja abaixo a lista que montamos para te ajudar!

Negócio próprio

Vantagens:

  • chances de lançar uma novidade no mercado e se destacar;
  • controle total das decisões;
  • liberdade para montar a loja como, onde e com o investimento que quiser.

Desvantagens:

  • riscos de começar do zero e não saber qual será a aceitação do público;
  • chances maiores de perdas financeiras, justamente pelo fato de não ter um produto/serviço testado e aprovado;
  • ROI (Retorno sobre o Investimento) mais demorado;
  • dificuldade de estruturação por não ter nenhum modelo para seguir.

Franquia

Vantagens:

  • o modelo de negócio, os itens e as soluções que podem ser vendidos foram testados anteriormente, sabendo exatamente qual é o nível de aceitação do público;
  • a marca já é conhecida, tem clientes fiéis e capacidade comprovada de conquistar novos;
  • o ROI é mais rápido por conta das vantagens anteriores;
  • o franqueado tem todo o suporte da rede franqueadora, com treinamentos e canal de comunicação direto sempre que precisar esclarecer alguma dúvida;
  • a rede de fornecedores, comumente, já está definida, tirando essa preocupação da lista;
  • todos os processos e diretrizes estão devidamente listados e prontos para serem seguidos;
  • a estruturação da loja é mais simples, pois basta seguir o modelo pronto, que inclui: layout, quantidade ideal de maquinários, funcionários e nível de estoque, entre outros.

Desvantagens:

  • é obrigatório seguir todas as regras da rede, o que pode limitar algumas tomadas de decisão;
  • só é permitida a comercialização dos produtos/serviços da rede, limitando as inovações;
  • geralmente, os contratos são de longo prazo, o que significa que rompimentos ou descumprimento de cláusulas podem levar a problemas jurídicos.

Não deixe de ler: “ROI de franquias: qual o ideal e como calcular?

Por que é vantajoso ter franquia?

Nessa comparação entre negócio próprio e franquia, percebeu que a segunda opção se mostra mais vantajosa? Somado aos motivos que já listamos, isso acontece também porque:

  • não é preciso se preocupar com estratégias de marketing: essa parte é de responsabilidade do franqueador;
  • os custos fixos para poder usar a marca são definidos em contrato: assim, pode-se saber exatamente quanto deverá pagar de royalties e outras taxas, facilitando a gestão financeira.

E tem mais:

  • a marca já é reconhecida;
  • o padrão de qualidade é garantido;
  • conforme a rede expande, você cresce junto.

Como transformar seu negócio em franquia?

Uma terceira opção a tudo isso é transformar uma loja já existente em uma rede de franquias. Para isso, os principais passos são:

  1. definir qual será o modelo de negócio;
  2. montar um planejamento financeiro;
  3. verificar os documentos necessários para essa mudança; 
  4. formalizar a franquia junto aos órgãos fiscalizadores;
  5. preparar um plano de expansão;
  6. estruturar o fluxo de gestão de franqueados;
  7. iniciar a divulgação da sua oferta.

Quanto a esse último ponto, há uma documentação extremamente importante que precisa ser elaborada. Entenda tudo sobre ela no artigo: “Circular de Oferta da Franquia (COF): manual completo para não errar”!

Compartilhar Array
Avatar photo
Escrito por:

Henrique Carbonell

CEO & CoFounder at F360 - Franchisee at O Boticário