máquina de cartão de crédito
Finanças 02/02/2024

Adquirente e subadquirente: entenda a diferença e veja exemplos reais!

Compartilhar

Se você é varejista, precisa dominar de uma vez por todas os termos adquirente e subaquirente, até mesmo para fazer bons negócios e escolher quais meios de pagamento custam menos para a loja.

Isso porque essas duas empresas que fazem intermediação de compra/venda estão diretamente ligadas ao pagamento com cartão de crédito e débito, que são os meios mais usados em compras no varejo físico e on-line, de acordo com uma pesquisa feita pelo Opinion Box.

Outro relatório, das empresas WorldPay e FIS, apontou que o Brasil é o líder na digitalização dos meios de pagamento, como o Pix, e que o cartão de crédito é a forma de compra mais usada em toda a América Latina.

E a tendência do uso do cartão de crédito aumenta, especialmente pela expansão das carteiras digitais em pontos de vendas.

O que queremos dizer é que se você quer encontrar as melhores condições para sua marca crescer, é preciso entender qual a diferença entre adquirente e subadquirente, as vantagens de cada uma delas e exemplos de empresas no Brasil. Acompanhe!

Qual a diferença entre adquirente e subadquirente?

A adquirente, conhecida também como credenciadora, é a empresa responsável por liquidar as compras feitas com o cartão de crédito e débito por meio da comunicação com as bandeiras do cartão e os bancos emissores.

Já a subadquirente é uma intermediadora, que facilita a transação ao aprovar os pagamentos e garantir a sua segurança. Só que ela não precisa de filiação a uma adquirente ou instituição financeira para realizar suas funções.

Para ficar mais claro, veja como funciona a adquirente e subadquirente no varejo.

Como funciona uma adquirente?

A empresa adquirente é responsável por:

  • intermediar o pagamento pela comunicação entre o varejista, a bandeira do cartão do cliente (MasterCard, Visa etc) e/ou o banco emissor (Itaú, Bradesco etc);
  • enviar o valor da venda para o varejista, geralmente depois de 30 dias da venda.

Como funciona uma subadquirente?

Essa empresa também intermedia transações de compras no varejo, mas de outra forma, pois não é filiada a um banco emissor ou a uma adquirente para receber os pagamentos. Geralmente, as questões burocráticas para o varejista são reduzidas por isso.

Uma subadquirente intermedia as transações entre adquirente, comprador, bandeira e banco.

Essas companhias, como Cielo e RedeCard, permitem a realização de compras com cartões em nome da própria loja. Logo, é comum encontrar cartões de crédito, débito e pré-pagos oferecidos por grandes marcas do varejo.

Com recursos antifraude, entre outros, a subadquirente se conecta com as adquirentes e oferece as soluções de pagamento aos varejistas. Logo, ela atua como uma adquirente, mas com tempo reduzido de integração e custos menores.

E-commerce: o que é gateway de pagamento?

Quando falamos em pagamentos on-line, precisamos, antes,  explicar o que é gateway de pagamento. Isso porque ele também atua como uma ferramenta de cartão de crédito para lojas on-line, disponibilizando a tecnologia durante o processo de checkout.

A sua relação com as empresas citadas acima é que ele coleta os dados dos clientes e os envia às adquirentes ou aos bancos emissores. Isto é, o gateway de pagamento é uma tecnologia que conecta o cliente com a operadora do cartão e o banco.

A partir dessa facilidade, é possível usar a tecnologia para integrar diferentes adquirentes, centralizando todos os dados das compras realizadas em um só sistema. 

O F360 Finanças, por exemplo, é um sistema de gestão financeira completo que se integra com mais de 250 pontos de vendas e 150 adquirentes.

Quais as vantagens da subadquirente e adquirente?

É claro que ambas as companhias oferecem muitos benefícios aos varejistas, como segurança, facilidade de pagamento e integração de todas suas lojas físicas e on-line.

Conheça os principais benefícios de fechar parceria com uma subadquirente e/ou adquirente!

Vantagens da subadquirente

  • custo de implementação mais ágil;
  • integração mais simples;
  • processos com menos burocracias;
  • gestão de pagamentos mais eficiente;
  • redução de riscos para o varejista;
  • maior agilidade no lançamento de um e-commerce.

Vantagens da adquirente

  • integra todos os agentes do processo de compra e venda;
  • também oferecem segurança e agilidade nas transações;
  • fazem a conexão com a bandeira do cartão e o banco emissor para liberar a compra do cliente;
  • fornecem a venda e o aluguel de máquinas de pagamentos e sistemas de transações com cartões.

Leia também: Entenda a importância da gestão de contas a pagar e receber e aprenda as melhores práticas

Exemplos de adquirentes e subadquirentes

Para que seu aprendizado fique ainda mais claro, separamos 3 exemplos de adquirentes e subadquirentes renomadas no mercado brasileiro. E, acredite, você já conhece todas elas!

3 exemplos de subadquirentes

1-PagBank (PagSeguro)

O PagBank (ex-PagSeguro) é uma das primeiras subadquirentes e a líder de mercado no Brasil. Ele oferece soluções de pagamento para lojas físicas e on-line, incluindo e-commerce, loja virtual e até blog.

2-Mercado Pago

O Mercado Pago é uma ferramenta disponibilizada pelo Mercado Livre e pode ser usada fora da plataforma para ajudar a receber e enviar pagamentos.

Assim, ela funciona como uma subadquirente, fornecendo soluções para lojas físicas, e-commerce, redes sociais e máquinas de cartão de crédito.

3-PayPal

O PayPal é outro exemplo bastante conhecido de subadquirente. Ele se destaca pela possibilidade de transações nacionais e internacionais, atuando em lojas físicas e on-line, aplicativos e dispositivos mobile.

Por meio de sua plataforma, é possível gerenciar as vendas e os recebimentos.

3 exemplos de adquirentes

1-Cielo

A Cielo oferece diversas soluções para o varejo, além de atuar como uma adquirente de cartão. Muito usado em pagamentos on-line na América Latina, oferece tecnologia para facilitar a venda nas maquininhas, na internet e até no WhatsApp.

2-Stone

A Stone é outra adquirente renomada no mercado. Com mais de 1 milhão de parcerias com varejistas pelo Brasil, disponibiliza várias soluções, como maquininha, conta PJ e cartão, além de integrar a gestão da loja em relação às vendas realizadas.

3-Rede

Por fim, destacamos a adquirente Rede, ex-RedeCard. Pertencente ao Itaú Unibanco, é uma das maiores empresas do ramo no país, permitindo que varejistas vendam por maquininhas, gateway de pagamento, link de pagamento, e-commerce etc.


Continue aprendendo para vender mais: O que é varejo omnichannel e como aplicar no meu negócio?

Como escolher a melhor adquirente e subadquirente?

A melhor dica que podemos dar é: pesquise sobre cada empresa, analise seus benefícios, pergunte a opinião de outros varejistas e entenda quais atendem mais às necessidades da sua loja e dos seus clientes.

Aliás, conhecer o comportamento de compra dos clientes é fundamental para não adotar meios de pagamento que mal são usados. Logo, para fazer um bom investimento, entenda seu público.

Além disso, entenda quais oferecem integrações necessárias com sistemas de gestão financeira. O F360 Finanças é integrado a mais de 150 adquirentes e 250 PDVs, facilitando todo o gerenciamento de vendas da marca.

Outros recursos, considerados cruciais para o sucesso no varejo, também são oferecidos por esse sistema completo de gestão das finanças. Conheça alguns deles:

  • conciliação de cartões;
  • conciliação bancária;
  • contas a pagar e a receber;
  • fluxo de caixa;
  • e muito mais!

Veja todas as funcionalidades oferecidas pelo sistema F360 Finanças e eleve a capacidade da gestão no varejo!

Compartilhar
Avatar photo
Escrito por:

Tálita Gonçalves

Redatora e analista de conteúdo F360