Empreendedorismo 29/11/2023

5 erros de gestão financeira no varejo que prejudicam sua eficiência

Compartilhar Array

Evitar erros de gestão financeira no varejo é um dos principais passos para lidar com a concorrência e se destacar em um mercado tão competitivo. Saiba que quanto antes você organizar as finanças, mais rápido vai se beneficiar com o crescimento do setor!

No primeiro trimestre de 2023, de acordo com o IBGE, o volume de vendas do varejo aumentou 2,4%. Quando falamos do varejo ampliado, o crescimento avança para 3,3% em relação a 2022.

Porém, para aproveitar os bons resultados, é fundamental gerenciar as contas e focar na redução de custos para aumentar a receita.

Afinal,  o sucesso do negócio também depende da sua eficiência operacional, ou seja, a gestão adequada de todos os processos e atividades executadas pelos profissionais no dia a dia da sua empresa.

O objetivo, claro, é produzir mais com menos recursos. Para alcançar este status, explicamos a seguir os principais erros que podem prejudicar significativamente o sucesso da empresa, além de dar dicas de como aprimorar a gestão financeira no varejo. Continue a leitura e aprenda!

Qual a importância da gestão financeira no varejo?

A gestão financeira no varejo é o principal alicerce da empresa. A prática permite o gerenciamento de entradas e saídas de recursos, controlando despesas, receitas, investimentos, pagamentos de funcionários etc. 

Com uma boa gestão, o resultado não poderia ser outro: um controle eficaz para as metas estabelecidas e alguns passos mais perto de alcançar os resultados desejados!

Com equilíbrio nos gastos, é possível identificar novas oportunidades de negócio e pensar em estratégias para elevar o faturamento e o lucro corporativo. 

Além disso, a importância da gestão financeira no varejo reflete em outros pontos, como:

  • controle do caixa, deixando-o positivo;
  • investimentos bem planejados;
  • redução de custos e despesas;
  • preservação do patrimônio da marca;
  • manutenção de um bom relacionamento com colaboradores, fornecedores e parceiros;
  • crescimento escalável e sustentável a curto, médio e longo prazo;
  • melhor projeção de vendas;
  • planejamento orçamentário mais preciso;
  • precificação mais competitiva;
  • tomada de decisões mais inteligente e assertiva.

Como funciona a gestão financeira no varejo?

A gestão financeira é o conjunto de práticas para controlar e analisar todas as atividades relacionadas às finanças de um negócio. Funciona por meio da coleta, da organização, do monitoramento e da análise de entradas, saídas, transações, empréstimos, financiamentos, e outras movimentações de recursos.

O objetivo é aumentar o lucro da marca. Porém, para tal, é preciso analisar os indicadores financeiros e entender quais gastos podem ser eliminados ou reduzidos, quais processos podem ser ajustados para serem mais produtivos e quais operações geram resultados mais expressivos.

A análise das finanças corporativas envolve, em geral, quatro áreas:

  • Controladoria: controle do orçamento e da administração dos recursos para equilibrar as contas e obter lucro. Envolve planejamento administrativo, análise de relatórios, acompanhamento fiscal etc;
  • Planejamento financeiro: inclui projeção de vendas, receitas e despesas, controle dos recursos e planos para tornar a empresa mais lucrativa;
  • Administração de ativos: monitoramento de todos os bens e direitos do negócio por meio do balanceamento patrimonial, riscos dos ativos etc;
  • Administração de passivos: a gestão financeira trata também do controle das dívidas, como financiamentos, empréstimos e outras obrigações. O objetivo é garantir a liquidez e eliminar ou diminuir riscos e custos.

Continue aprendendo: Guia para fazer um controle de vendas eficiente

5 maiores erros de gestão financeira no varejo

Para alcançar todos os benefícios de um bom gerenciamento, é preciso escapar ao máximo dos principais erros de gestão financeira no varejo. Citamos os cinco mais comuns abaixo!

1- Ter medo de mudanças

O jargão do futebol não vale para o varejo: em time que está ganhando também se mexe!

Os empreendedores têm medo de fazer mudanças na estrutura da organização e comprometer o resultado que já é alcançado pela empresa. Entretanto, a lógica é imbatível: manter o mesmo procedimento vai levar aos mesmos resultados.

Quem quer crescer precisa dar um passo a mais, identificando processos que devem ser alterados diante da constante transformação do mercado e, inclusive, com a reestruturação do próprio negócio, se for necessário. 

2- Ignorar métricas e indicadores de avaliação dos processos 

Ainda é comum encontrar varejistas que relutam em usar indicadores de avaliação dos processos de suas lojas, preferindo ficar no feeling do negócio, o que leva, na maioria dos casos, a uma análise incorreta das finanças. Você faz parte desse time? 

Saiba que a identificação da situação atual da empresa e a busca por redução dos conflitos exigem metas e estratégias que devem ser baseadas justamente nos dados levantados por boas métricas.

Só assim é possível ter insumos para tomar as melhores decisões e, consequentemente, atingir os objetivos esperados. 

3- Investir ocasionalmente em tecnologia

Para ter indicadores cada vez mais eficientes, o varejo precisa estar pronto para a transformação digital. Isso significa implantar ferramentas que melhorem o gerenciamento do negócio.

A evolução tecnológica praticamente obrigou os empresários a adotarem recursos que automatizam processos, mas o problema é que esse investimento deve ser contínuo e acompanhar as tendências que surgem no mercado.

Não basta, por exemplo, adquirir soluções de ponta hoje e não fazer mais nenhum acompanhamento — daqui um ou dois anos, você estará desatualizado novamente.

Quer ver a diferença entre fazer um controle financeiro manual e usar sistemas completos que tornam o gerenciamento mais rápido, seguro e confiável? Veja abaixo como funciona o F360 Finanças e entenda o que pode mudar na sua gestão do varejo!

4- Desconhecer a rotina da empresa

Um dos principais erros de gestão financeira no varejo acontece quando ela se baseia em “achismos”. Em casos como este, o gestor não consegue ter uma visão ideal do dia a dia da empresa e, dessa forma, a rotina tende a ser mais desorganizada e confusa do que em negócios mais estruturados.

Conhecer a rotina da empresa é essencial para garantir seu sucesso em qualquer setor. Dessa forma, é possível verificar melhorias e incorporar ações e processos à cultura organizacional e ao dia a dia do trabalho.

Contudo, isso leva tempo e deve ser feito em etapas, detalhando o que cada profissional e departamento deve fazer até os colaboradores assimilarem todas as funções. 

5- Desprezar determinadas áreas do negócio

O varejista que prefere focar em um ponto específico do negócio e “ignora” as funções realizadas por parceiros e colaboradores está com os dias contados. Hoje, o gestor deve ter uma visão ampla de como a empresa funciona.

É preciso ir além das responsabilidades diretas e conhecer os principais processos executados na organização. A atitude garante mais qualidade e agilidade na entrega de produtos e serviços, ao mesmo tempo em que ajuda a identificar pontos de melhoria e erros que devem ser corrigidos para aumentar a eficiência.

Como aprimorar a gestão financeira no varejo?

A resposta não é segredo para ninguém: só tem como aprimorar a gestão financeira no varejo com o uso de sistemas integrados de gerenciamento. Caso contrário, você continuará fazendo mais do mesmo.

Na prática, para alcançar um gerenciamento de alta performance, é preciso fazer bom uso da ferramenta. É fundamental, por exemplo, que o recurso seja atualizado com dados recentes para gerar métricas e indicadores precisos e em tempo real.

Todas as dicas de como fazer uma gestão financeira adequada para elevar o faturamento da empresa são colocadas em prática durante o uso de um bom sistema de gerenciamento das finanças.

Afinal, ele permite coletar e organizar dados, analisar a performance da empresa e verificar possíveis melhorias, como redução de custos, especialmente aquelas despesas desnecessárias e recorrentes.

E mais: com a automação de tarefas, muitas atividades ficam menos vulneráveis a erros e esquecimentos.

O F360 Finanças oferece recursos essenciais para aprimorar seu gerenciamento, como:

  • integração com mais de 250 PDVs e 150 adquirentes;
  • conciliação de cartões;
  • fluxo de caixa;
  • contas a pagar e a receber;
  • DRE;
  • conciliação bancária;
  • planejamento orçamentário;
  • conciliação de vouchers.

Não é à toa que os clientes da F360 recuperaram aproximadamente R$100.000.000 a partir da correta conciliação de cartões, que permite verificar se as taxas cobradas pelas adquirentes estão sendo praticadas conforme o acordado.

Quer fazer parte dessa estatística? Então agende sua demonstração gratuita e conheça, na prática, como o F360 Finanças ajuda a evitar erros de gestão financeira no varejo, potencializando seu lucro!


Compartilhar Array
Avatar photo
Escrito por:

Henrique Carbonell

CEO & CoFounder at F360 - Franchisee at O Boticário. Formado em Administração de Empresas pela Fundação Alvares Penteado - FAAP e pelo Ibmec Business School / IBMEC - SP.

Você também pode se interessar por