black friday

Como o varejo se prepara para uma Black Friday digital?

Compartilhar Array

A Black Friday é um momento aguardado pelos varejistas e pelos consumidores, que têm a oportunidade de comprar com descontos expressivos e valores muito menores do que os originais. No entanto, considerando as tendências de mercado e consumo, muitas empresas precisam se adaptar à ideia de uma Black Friday digital.

Em 2023, a Black Friday acontece no dia 24 de novembro e, segundo esta pesquisa da Méliuz, 95,2% dos entrevistados estão dispostos a fazer compras na data. Além disso, 98% dos participantes disseram que pretendem comprar a maior parte dos produtos em lojas on-line.

Os dados evidenciam que muitos varejistas terão a oportunidade de aproveitar a data para vender mais. 

Porém, para que os resultados sejam realmente bons, é fundamental preparar toda a loja para a época e, claro, o time de colaboradores.

Para te ajudar com esta missão, preparamos um manual sobre a Black Friday digital. Continue a leitura e confira nossas dicas sobre:

  • como se preparar para a Black Friday;
  • como aplicar uma estratégia para a Black Friday no e-commerce;
  • campanhas para black friday digital;
  • como evitar erros na Black Friday no e-commerce.

Aproveite!

Como se preparar para a Black Friday?

A preparação para a Black Friday no e-commerce deve começar no mínimo um mês antes da data. Afinal, o trabalho inclui múltiplas etapas, como negociação com fornecedores, definição de produtos e descontos, planejamento de estoque e entrega, organização do SAC e otimização da plataforma de ecommerce.

Para evitar dor de cabeça em meio à imensa correria da data — considerada uma das mais importantes para o varejo — separamos algumas dicas para dar os primeiros passos e garantir uma Black Friday incrível.

1- Relembre os anos anteriores

Antes de apostar suas fichas na venda de produtos diversos, é fundamental fazer uma análise dos anos anteriores. As cinco categorias com mais vendas em 2022, por exemplo, foram:

2- Acompanhe tendências e pesquisas de intenção

Além de relembrar os anos anteriores, é preciso acompanhar as tendências. Na pesquisa da Méliuz citada no início do texto, foram pontuadas as 10 categorias mais desejadas e com maior intenção de compra pelo consumidor para este período. 

Veja quais são:

  • eletrônicos e informática (49,2%);
  • eletrodomésticos e eletroportáteis (44,8%);
  • roupas (30,8%);
  • acessórios e calçados (27,7%);
  • perfumes e cosméticos (21,5%);
  • móveis e decoração (16,3%);
  • livros (15,4%);
  • alimentos e bebidas (14,8%);
  • viagem (11,3%);
  • jogos e consoles (9,5%).

3- Prepare o estoque

Ciente do cenário da Black Friday nos anos anteriores e da expectativa para este, é muito importante fazer uma revisão do seu estoque.

Lembre-se de que a expectativa do cliente para o período é grande. Sendo assim, se ele não conseguir adquirir o produto desejado por falha no estoque, pode nunca mais voltar a comprar com sua empresa. E tem mais: insatisfeito, o consumidor ainda pode falar mal da sua marca para amigos e familiares.

Como sabemos que nenhum varejista quer viver uma situação como esta, confira dicas para manter o bom funcionamento do estoque durante a Black Friday digital:

  • busque um histórico de performances de eventos passados: produtos mais vendidos, problemas recorrentes, regiões com mais atrasos na entrega, quantidade de envios errados, volume de vendas, faturamento, lucro, custo de aquisição de clientes etc;
  • estude como foi a Black Friday anterior no mercado e, principalmente, no seu setor de atuação. Em seguida, compare a diferença de demanda e vendas;
  • analise relatórios financeiros e calcule a previsão de vendas para o período;
  • faça um bom planejamento de compra;
  • dedique tempo e faça um inventário completo do estoque;
  • deixe os produtos com mais vendas em locais mais acessíveis;
  • acompanhe de perto o giro de estoque.

Leia mais: 6 dicas para ter mais eficiência no controle de estoque

4- Produtos em oferta, mas com estratégia!

Antes de sair colocando seus principais produtos em promoção, é importante ter estratégia! 

Produtos baratos, por exemplo, são a porta de entrada para outras vendas. Dessa forma, você pode oferecer um desconto maior naquele produto mais em conta, enquanto outros, mais selecionados e exclusivos, podem ter um desconto mais baixo.

Para escolher os itens, opte por aqueles que têm a maior margem de desconto e aqueles que estão parados no estoque.

5- Tenha uma entrega de qualidade

Qualquer pessoa que já fez uma compra on-line sabe que a entrega faz parte do pacote. Na Black Friday digital, no entanto, é preciso atenção redobrada!

De nada adianta ter um produto de qualidade se a sua empresa está falhando na hora da entrega, concorda?

Sendo assim, selecione uma transportadora de confiança e, de preferência, ofereça alternativas de entrega para o seu cliente escolher. 

Nesse sentido, o varejo omnichannel é a melhor saída para uma Black Friday digital de sucesso, podendo, inclusive, minimizar problemas de relacionamento com o cliente no futuro.

Isso porque, com a estratégia omnichannel, há a possibilidade de fazer a compra on-line e a retirada do produto em uma loja física. A modalidade é especialmente popular, pois, além da praticidade, a retirada não possui cobrança de frete. 

Pense nisso!

6- Site em HTTPS

Não é novidade para ninguém que lida com e-commerce que HTTPS é um recurso básico para as compras on-line. Afinal, o certificado é a prova de que seu site é criptografado e que as informações do cliente estarão seguras com você.

Para a Black Friday digital, muitas empresas perdem vendas por não contarem com o certificado. Que a sua não seja uma delas!

7- SAC preparado

O Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) é uma ferramenta básica para qualquer e-commerce. Para a Black Friday digital, no entanto, será preciso atenção extra para alguns casos.

Muitas pessoas antecipam estrategicamente as compras para o horário de meia-noite para garantir os produtos que tanto desejam. Levando o cenário em consideração, e a depender do tamanho do seu negócio, pode ser válido ter uma equipe de plantão para o dia da Black Friday.

8- Invista na capacidade técnica do site

Outro aspecto essencial na hora de se preparar para a Black Friday é assegurar uma excelente experiência no site.

Afinal, se a plataforma travar, fornecer preços errados, não completar as compras, entre outros problemas, seu cliente vai correndo para a concorrência — que, na verdade, está a pouquíssimos cliques de distância.

Portanto, projete suas vendas e entenda se seu e-commerce tem capacidade para aguentar determinada quantidade de acessos simultâneos. Se for preciso, converse com a empresa de hospedagem e veja quais melhorias podem ser feitas antes da data.

Lembre-se de que hospedagens compartilhadas podem não suportar o número de acessos em horários de picos, por isso, repense a ideia de dividir o mesmo servidor.

9- Faça um “esquenta” e amplie a divulgação da marca

Deixe o seu cliente curioso e atice o desejo antes mesmo da data do evento. Segmente bem sua base de contatos e planeje todas as ações de marketing, como quantidade de e-mails enviados, assuntos, e plataformas usadas. Teste envios via SMS, WhatsApp, push notifications (caso a sua empresa também venda por aplicativo) etc.

Para tanto, identifique os canais preferidos e os padrões de comportamento do seu público, investindo em ações estratégicas em cada um. O WhatsApp, por exemplo, é considerado um queridinho das marcas e dos clientes e, por isso, não deve ficar de fora do planejamento.

Aprenda também: 6 estratégias de vendas on-line para sua franquia

Dicas de estratégias e campanhas para a Black Friday digital

Agora que sua loja já está preparada para a tão esperada época do ano, pense em como atrair novos clientes, estimular a recompra dos atuais e reativar os antigos.

Separamos algumas opções de estratégias e campanhas para a Black Friday digital que podem ser usadas por varejistas de vários setores. 

Confira a seguir!

Garanta o selo Black Friday

O selo Black Friday é usado para identificar as empresas que aderiram ao Código de Ética da iniciativa e se comprometeram com as boas práticas para o e-commerce. Logo, o emblema dá mais segurança ao cliente para comprar no seu site.

O selo é concedido pela Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico e, para obtê-lo, é preciso que a sua empresa esteja associada à camara-e.net ou ao Movimento e-MPE (para micro e pequenas empresas).

Envie informações para a sua base de leads

Antes de focar nos novos clientes, lembre-se de que você deve atrair aqueles que já se mostraram interessados no seu produto, bem como quem já fez alguma aquisição.

Assim, avise à base de e-mails que o seu negócio participará da Black Friday. Aproveite a oportunidade para coletar dados estratégicos e perguntar, por exemplo, qual produto eles querem ver com o maior desconto na data.

Além de engajar o público, a ação ajuda a preparar ainda mais a empresa para a data, planejando até mesmo um superdesconto, caso o volume de votação seja grande.

Tenha um landing page exclusiva

Para ajudar seu cliente a focar nas ofertas da Black Friday, crie uma landing page exclusiva para a data. Afinal, é muito mais fácil vender quando há uma comunicação direta.

Por ser uma das épocas com mais vendas do ano, é válido criar um cenário on-line completo para a Black Friday digital. Para tal, é possível promover uma landing page personalizada, um design especial no seu site, personalizar as imagens nas redes sociais e nos canais de atendimento, entre outros.

O importante é unificar toda a identidade visual e a comunicação para mostrar profissionalismo, transmitir segurança e estimular confiança do cliente.

Planejamento de mídia paga

Uma das ferramentas mais poderosas usadas pelos varejistas é a mídia paga. No entanto, antes de sair investindo em Google Ads, Facebook Ads e YouTube, defina o quanto a empresa pretende investir, tendo como base o Retorno Sobre Investimento (ROI) esperado.

Atente-se também ao direcionamento das suas estratégias. Como diria o ditado, “o artista vai onde o povo está”, ou seja, para vender mais, sua marca deve seguir os passos da persona. 

Explore todos os canais de contato

Com a ajuda de sistemas de gestão, identifique os canais mais usados pelo seu público e crie planos de ação focados neles.

Quais são os pontos de contato com melhor resultado? Em quais deles os clientes costumam clicar mais nos links? Quais convertem mais?

A partir dessa descoberta, elabore um planejamento com um cronograma de ações e campanhas e, claro, metas e prazos.

Descontos de verdade

É comum encontrar pessoas que, no período da Black Friday, não acreditam nas ofertas e citam o famoso “metade do dobro”.

A expressão se popularizou porque muitas empresas já usaram a estratégia de aumentar os preços dos produtos nas semanas anteriores à data e, no momento da Black Friday, anunciar o preço “correto” como se correspondesse a uma super oferta.

Para que o seu negócio não tenha a imagem deturpada, principalmente em tempos de redes sociais ou no Reclame Aqui, faça promoções de verdade!

Retargeting

O marketing digital conta com excelentes ferramentas e recursos de captação e retenção. Por estarmos falando de uma Black Friday digital, uma das boas práticas que você pode adotar é o remarketing.

A ação consiste em divulgar novamente os produtos pelos quais as pessoas demonstraram interesse anteriormente. Dessa forma, você pode direcionar campanhas com ofertas específicas para públicos segmentados, aumentando a sua taxa de conversão.

Amplie a data da Black Friday

Muitos varejistas já perceberam as vantagens de oferecer descontos associados a essa data comemorativa antes mesmo do dia oficial. Por isso, é tão normal ver “a semana” ou ‘o mês da Black Friday”.

É claro que uma ação como esta não é realizada à toa! A verdade é que muitos clientes preferem adiantar as compras para garantir uma entrega mais tranquila.

Porém, para conquistar os indecisos que acham que os maiores descontos serão dados no próprio dia, lance promoções exclusivas e limitadas (pré-ofertas) que não se repetirão.

black friday digital
A preparação para a Black Friday no e-commerce deve começar no mínimo um mês antes da data.

Como evitar erros na Black Friday no e-commerce?

No meio da correria do varejo para a Black Friday, é possível que alguns erros aconteçam e passem desapercebidos. No entanto, conhecer previamente as falhas mais comuns ajuda a  fugir para bem longe delas, certo?

Para ajudar, confira dicas de como evitar erros na Black Friday no e-commerce, obtendo bons resultados e um alto faturamento!

  • Cuidado com o spam: faça uma limpa na sua base de contatos e segmente os clientes de forma bem-definida. Além disso, não abuse na quantidade de e-mails enviados, pois o usuário pode marcar seu envio como spam, reduzindo a reputação do domínio do seu e-commerce.
  • Evite o envio de e-mails em massa ou de qualquer outro tipo de comunicação. É fundamental segmentar o público e entender padrões de comportamento e categorias de interesse. Dessa forma, as campanhas são feitas de acordo com características comuns, evitando baixas taxas de abertura e cliques.
  • Invista na captação de leads antes da Black Friday: muitas lojas deixam para lançar campanhas de captação de leads muito perto ou na própria sexta-feira. Não cometa esse erro! Monte um cronograma estratégico e inicie suas campanhas com pelo menos um mês de antecedência.

Como aplicar uma estratégia para a Black Friday no e-commerce?

Antes de mostrar um passo a passo simples e eficaz para aplicar uma estratégia para Black Friday no e-commerce, é preciso destacar que o passo zero seria a adoção da tecnologia.

Sistemas de gestão financeira, automação de marketing, captação de leads ou gestão de relacionamento com o cliente, por exemplo, são fundamentais para pesquisar, elaborar diretrizes, executá-las e mensurar os resultados.

De todo modo, nossas dicas adicionais para colocar em prática todo o planejamento para essa época do ano são:

  1. defina metas e crie estratégias para cumprí-las, incluindo todos os canais de contato da marca;
  2. segmente seus clientes por interesses e padrões de comportamento ou outros filtros que façam sentido para o seu negócio, como gênero, idade, região, cargo etc;
  3. separe também a base de contatos por categorias de produtos;
  4. determine as melhores ofertas e ações para cada segmento e categoria de produtos;
  5. identifique clientes antigos e em risco e pense em como trazê-los novamente para o funil de vendas da sua empresa;
  6. tenha estratégias para clientes com carrinhos abandonados;
  7. continue nutrindo sua base de contatos após a Black Friday e invista em um relacionamento duradouro;
  8. mensure regularmente os resultados e os indicadores de desempenho, como taxa de conversão, de cliques e de cadastro, a fim de realizar melhorias e investir nas ações que têm melhor performance.

Se quiser evitar transtornos financeiros antes, durante e após a sua Black Friday digital, saiba que pode contar com as soluções da F360 para o varejo

Conheça nossas opções: F360 Finanças, F360 Painel e F360 Emissor.

Compartilhar Array
Avatar photo
Escrito por:

Carolina Ferrari

Gerente de marketing da F360

Você também pode se interessar por