mulher sorrindo olhando para o tablet
Franquias 02/07/2024

PDV móvel no varejo de franquias: as 6 principais vantagens  

Compartilhar Array

O PDV móvel pode ser descrito como um equipamento portátil que permite o atendimento dos clientes de qualquer lugar. Ele facilita a conclusão das compras e o pagamento, deixando todo o processo mais rápido, melhorando a experiência dos consumidores e a dinâmica de vendas da sua loja.

Para entender melhor esse conceito, imagine um dispositivo, como uma maquininha de cartão, conectado via internet ao seu sistema de frente de caixa. Em vez de o cliente pegar fila para pagar o que comprou, o vendedor vai até ele, onde estiver, e realiza a cobrança.

Pensando em uma loja física, fica fácil visualizar como essa forma de venda funciona, não é mesmo? Porém, saiba que o impacto na experiência do cliente com PDV móvel pode ir muito além, assim como a atuação da sua franquia.

Feiras, eventos, festivais, shows, congressos, venda de porta em porta. Todas as possibilidades de levar os seus produtos e/ou serviços para onde o público está se tornam mais simples ao utilizar essa tecnologia.

Achou interessante? Então, veja agora como essa solução funciona.

O que é PDV móvel?

Os Pontos de Vendas móveis (PDVs) são dispositivos conectados aos sistemas de caixa do estabelecimento comercial. Por não serem fixos, podem ser levados para qualquer lugar e realizar cobranças dos clientes da mesma maneira que é feita nos terminais fixos.

Também chamados de mPOS (Mobile Point-of-Sale), esses equipamentos melhoram consideravelmente a jornada de compra dos consumidores por serem cômodos, convenientes e facilitarem os pagamentos.

Do ponto de vista de quem vende, ajudam a reduzir filas, o tempo de atendimento, e até mesmo a estimular compras não programadas. Por isso, também colaboram para aumentar o faturamento.

Para você ter uma ideia da expansão do uso desses aparelhos, uma pesquisa da Juniper Research, instituição de consultoria e análise global do setor de tecnologia móvel, revelou que mais de US$ 1,9 trilhão serão movimentados em todo mundo, até o final de 2024, via mPOS. 

Inclusive, o levantamento também destacou que diversos novos modelos de negócios podem ser criados, ou mesmo melhorados, com essa solução. Alguns exemplos são vendas ambulantes e lojas pop-up, que são aquelas abertas temporariamente em eventos ou estratégias de marketing.

Como funciona um PDV móvel?

Para esses PDVs portáteis funcionarem, é imprescindível que estejam conectados aos sistemas da loja via internet. 

Dois bons exemplos são o software de frente de caixa e os ERPs, que podem ser integrados às plataformas de pagamento e, além disso, dão uma visão completa do negócio, como preço dos produtos, quantidade em estoque, modelos disponíveis, entre outras informações que ajudam na hora da venda.

Ainda sobre a forma de funcionamento desses equipamentos, logo no início deste artigo os comparamos às maquininhas de cartão, se lembra? Porém, é importante  saber que tablets e smartphones também podem ser utilizados para essa função, a partir da instalação da tecnologia certa.

Assim, por meio de recursos em nuvem, os mPOS eliminam a necessidade de terminais fixos e ajudam os vendedores com diferentes funções relacionadas às vendas, principalmente, com a etapa de pagamento, incluindo recebimento de valores de diferentes métodos, tais como:

  • cartão de crédito;
  • cartão de débito;
  • Pix;
  • carteiras digitais;
  • vouchers;
  • entre outros, dependendo da tecnologia utilizada.

Dica de leitura:  “Como receber pelo Pix? 4 opções para sua loja!

Quais as vantagens do PDV móvel?

Ao usar essa solução na sua franquia, você poderá notar benefícios como:

  • agilidade no atendimento: diminuindo filas e tempo de espera para pagamentos, duas situações que ajudam a aumentar o nível de satisfação dos clientes;
  • possibilidade de vender de qualquer lugar: não se prendendo à loja física, expandindo a atuação da marca, deixando-a mais conhecida e contribuindo para elevar o faturamento;
  • chance de explorar diferentes oportunidades de vendas: como a participação em feiras e eventos, assim como já comentamos.

Também precisamos destacar as vantagens do PDV móvel na gestão financeira da sua franquia. Conforme a tecnologia utilizada, esse gerenciamento pode ser melhorado porque é possível:

  • gerar relatórios com dados que mostram volume de vendas, valores, qual é o produto mais vendido, entre outras informações que fornecem importantes insights e ajudam nas tomadas de decisão;
  • acompanhar o estoque em tempo real e, com isso, criar um fluxo de abastecimento mais inteligente e que evita gastos desnecessários;
  • monitorar todas as operações, mesmo a distância e, assim, verificar se as estratégias de vendas estão dando certo e se os treinamentos dados aos vendedores estão dando os resultados esperados.

E os desafios na integração do PDV móvel em franquias? 

Entretanto, para obter vantagens como essas, às vezes é preciso enfrentar alguns obstáculos. Alguns dos mais comuns são:

  • encontrar um sistema compatível com as necessidades da sua franquia e modelo de negócio;
  • identificar dispositivos móveis com baterias de longa duração, ao mesmo tempo modernos, fáceis de operar e de levar, a um bom custo-benefício;
  • treinar corretamente os funcionários para usarem o novo equipamento, especialmente para não impactar negativamente a experiência dos clientes. 

Como é a implementação prática de PDV móvel no varejo de franquias?

Como pôde ver, existem mais vantagens que desafios. Inclusive, esses problemas que citamos não são difíceis de resolver, concorda? Nada que um pouco de pesquisa não ajude a encontrar a solução certa para a sua franquia!

Então, se você se interessou pelo PDV móvel e percebeu que ele pode ajudar  a melhorar seu  relacionamento com os cliente e vender mais, saiba que para implementá-lo é preciso:

  1. identificar quantos dispositivos são necessários para atender a demanda de vendas do seu negócio;
  2. verificar quais funcionalidades precisa para melhorar a gestão da sua franquia, por exemplo, recursos para gestão de estoque, catálogo de produtos, ou apenas diferentes meios de pagamento;
  3. descobrir se o sistema que já utiliza permite integração em equipamentos desse tipo, ou se será preciso contratar outro;
  4. escolher o modelo do hardware, ou seja, se será um terminal POS, tablet, ou smartphone;
  5. avaliar as opções de PDV em nuvem, considerando qual atender às necessidades da sua franquia, oferece os melhores meios de pagamento e ferramentas de gestão, suporte e treinamento, sem deixar de lado um bom custo-benefício.

E se quiser conhecer outra tecnologia que ajuda (e muito) a administrar a sua loja, leia agora mesmo o artigo: “Software de gestão para varejo: quais as principais soluções da F360?

Compartilhar Array
Avatar photo
Escrito por:

Maurício Galhardo

Head e curador do F360 Educa, apaixonado por finanças, autor de três livros de negócios e gestão financeira, com ampla experiência em treinamentos e palestras. Já treinou mais de 20 mil pessoas no varejo!