pessoa mostrando celular escrito cashback
Finanças 20/05/2024

Quais as maiores vantagens do cashback para o varejo? Confira

Compartilhar Array

Pesquisas comprovam as grandes vantagens do cashback para lojas e redes de franquias. Afinal, só de perceber o aumento de estabelecimentos que oferecem esse benefício, é possível observar que essa estratégia de atração e fidelização de clientes está bastante popular no mercado.

E não é à toa!

De acordo com um relatório sobre esse benefício, feito com mais de 20 varejos brasileiros, o cashback estimula os clientes a gastar 83,5% a mais com suas compras, promovendo um aumento de 17,6% no ticket médio.

Além disso, a pesquisa apontou crescimento na frequência de compra, variando de 60% a 120% a mais em relação ao cliente que não usa esse benefício. Ainda, a retenção é 4,8 vezes maior depois de seis meses.

E aí, ficou animado em oferecer esse benefício aos seus clientes? Aproveite este manual para entender o que é cashback, como funciona e, claro, como obter bons resultados!

O que é cashback?

O cashback significa retorno do dinheiro ou dinheiro de volta. É um programa de recompensa oferecido pelas marcas com o objetivo de fidelizar os clientes, atrair novos e elevar as vendas.

Ele é definido como a devolução de uma porcentagem do valor gasto na compra, que pode ser creditada em conta, na carteira virtual ou usada na própria empresa. Por exemplo, se a loja oferecer 5% de cashback e o consumidor gastar R$100, ele recebe R$5 de volta para usar na próxima transação – ou para pagar contas.

De modo geral, ele varia de 0,5% até o valor integral da compra ou pode ser revertido em um valor fixo. Isso muda de acordo com o modelo de negócios, o segmento de atuação e as características da marca.

Ele foi usado pela primeira vez nos Estados Unidos, em 1998. Porém, no Brasil, esse sistema chegou em 2011 e, em 2019, teve seu crescimento no mercado.

Inicialmente, era aplicado em compras com cartão de crédito ou no e-commerce, mas, hoje, já é oferecido por lojas físicas, independentemente da forma de pagamento.

Diferença entre cashback x desconto

Para ficar ainda mais claro o que é cashback, destacamos que ele é diferente de um desconto, pois esse é dado antes da compra de forma direta e pontual. E, no primeiro caso, o dinheiro retorna ao cliente após a aquisição do produto (ou serviço).

Outra diferença é que o cashback não precisa ser usado apenas em determinados produtos, pode ser para todo o mix da marca em lojas físicas e no e-commerce.

Quais as vantagens do cashback para as lojas?

As maiores vantagens do cashback para as lojas e franquias são altamente estratégicas para o crescimento da marca: maior fidelização de consumidores, aumento do ticket médio, redução do custo de aquisição de clientes, implementação e divulgação mais baratas, maior conhecimento sobre o público e geração de valor para o negócio.

Entenda sobre cada uma delas!

Retenção e fidelização de clientes

Pelo fato de receber parte do valor de volta e poder usar com produtos vendidos pela marca, os clientes costumam comprar com mais frequência. Eles se sentem realmente recompensados e valorizados, o que estimula a gerar uma relação de confiança entre consumidor-empresa.

Isso resulta no aumento da fidelização e de clientes, que se tornam propagadores da marca, indicando a loja para amigos, familiares e seguidores nas redes sociais.

Maior ticket médio

A tendência é que haja o aumento do ticket médio, pois, com o dinheiro devolvido, o público costuma inserir mais itens no carrinho. Adicionalmente, algumas marcas oferecem esse benefício a partir de um determinado valor de compra atingido — o que também estimula a compra.

Redução do custo de aquisição de clientes (CAC)

O cashback é considerado um dos investimentos que entram no custo de aquisição de clientes. Quando bem-aplicado, ele atrai bastante novos consumidores, reduzindo o CAC da marca. Por sinal, essa taxa costuma ser menor do que o valor de outras formas de atração, como anúncios e links patrocinados.

Aprenda mais: Custo de aquisição de clientes: como calcular e analisar o resultado?

Implementação mais barata

Apesar de precisar contratar uma empresa intermediária para oferecer esse benefício, a implementação é rápida e tem baixo custo ao varejista.

E mais: a divulgação do cashback é feita de forma simples e direta nos canais de relacionamento com o cliente, pois basta informar o percentual escolhido e em quais produtos.

Maior conhecimento sobre os clientes

Essa estratégia é excelente também para coletar mais dados dos clientes e conhecer melhor suas necessidades, preferências e expectativas.

Com uso de um bom software de gestão financeira, é possível acompanhar todas as transações realizadas pelos consumidores e identificar comportamentos de compra para criar promoções e benefícios personalizados e mais assertivos.

Ah! Não precisa pedir todos os dados se uma só vez, tá? A cada nova compra, pode solicitar mais uma informação para completar o cadastro do cliente no sistema.

Gera mais valor para a marca

As ações de cashback têm menor risco de desvalorizar a marca, pelo contrário, elas geram uma relação de confiança com o público. E tem ainda o fato de que muitos consumidores não resgatam o dinheiro, elevando a margem da operação para a loja.

Como funciona o cashback?

Independentemente do modelo de cashback escolhido, esse benefício funciona de modo parecido. O varejista contrata uma plataforma intermediária e escolhe a porcentagem que será oferecida, podendo ser 0,5%, 1%, 5%, 6% ou mais.

Depois, é necessário determinar se esse benefício será válido para todos os produtos da loja ou apenas alguns selecionados, além de considerar o valor oferecido para compras pelo e-commerce e na loja física.

É possível também associar o cashback a algumas formas de pagamento, como o cartão de crédito. Nesse caso, o percentual devolvido sobre a compra varia conforme a bandeira e categoria do cartão, como platinum, black etc. E o desconto pode ser utilizado para abater o preço da fatura.

Outra escolha a ser feita pelo varejista são as regras do programa, incluindo como o dinheiro será convertido: em dinheiro na conta do cliente ou na carteira virtual da loja para ser usado em compras futuras.

Para entender como funciona o cashback, destacamos que, após o resgate do dinheiro pelo cliente, a loja paga uma comissão à plataforma parceira pela venda concretizada, isto é, ela atua como um vendedor afiliado, que recebe uma comissão por cada transação finalizada.

Principais modelos de cashback

  1. Carteira digital: o valor é devolvido para uma carteira virtual. O pagamento das compras deve ser feito sempre por ela para o cliente obter o benefício. No caso, o valor pode ser usado para novas compras, pagar contas ou transferir dinheiro.
  2. Cashback financeiro: usado pelo público geral e/ou clientes de instituições financeiras, como bancos e fintechs. O cashback é acumulado por gastos com cartão de crédito e pode ser usado para abater parte da fatura, depositar na conta ou adquirir produtos e serviços em lojas parceiras.
  3. Cashback social: o percentual que seria devolvido ao cliente é transferido para uma ONG ou entidade de impacto social. Em alguns casos, o consumidor pode escolher a organização que deseja enviar seu dinheiro entre as opções oferecidas.
  4. Lojas físicas: quando estabelecimentos presenciais oferecem cashback aos consumidores. Se for uma rede de varejo, todas as franquias também disponibilizam esse benefício. Em geral, o valor é acumulado em um cartão e o cliente pode usá-lo para compras futuras.

Como gerenciar suas vendas?

Para saber exatamente o que acontece com as finanças da sua loja, franquia ou rede de varejo, é essencial ter um sistema de gestão financeira que integre os dados em um só local, permitindo o acompanhamento de entradas (receitas) e saídas (despesas).

O F360 Finanças é a melhor opção para varejistas controlarem todas as transações realizadas e obterem uma visão geral da saúde financeira das lojas. Com processos automatizados, que elevam a produtividade e reduzem os erros, é possível ter acesso a recursos como:

  • gestão do fluxo de caixa;
  • integração com mais de 500 PDV e 150 adquirentes;
  • elaboração de DRE;
  • controle de contas a pagar e a receber;
  • conciliação bancária, de cartões e de vouchers;
  • e muito mais!

Conheça agora o F360 Finanças e veja como ele é o melhor aliado para a boa gestão no varejo!

Compartilhar Array
Avatar photo
Escrito por:

Debora Vasconcellos