mulher digitando em um tablet
Finanças 23/04/2024

Saúde financeira: como avaliar a do seu negócio? Descubra!

Compartilhar Array

No mercado empreendedor, o conceito de saúde financeira define-se como a capacidade que um negócio tem de honrar todos os compromissos financeiros sem gerar dívidas para isso, bem como de se manter lucrativo em curto, médio e longo prazo

Para chegar a esses resultados, os gestores precisam adotar diferentes medidas e boas práticas. Alguns bons exemplos são controlar precisamente a entrada e saída de valores, cortar gastos desnecessários e ter uma reserva de dinheiro para usar em situações inesperadas.

Se considerarmos que todas as pessoas que abrem um negócio querem lucrar com ele, fica fácil entender a importância de manter as finanças saudáveis, não é mesmo? 

Além de gerar a lucratividade esperada, essa atividade protege a imagem da marca e o relacionamento com clientes, fornecedores e outros parceiros de negócio. Afinal, ninguém quer se relacionar com uma loja que tem “fama de má pagadora”, não é mesmo? 

Isso sem contar o prejuízo moral e monetário que a falta da saúde financeira pode causar na vida do empreendedor. 

Para você não passar por isso, veja como avaliar a condição financeira da sua loja, juntamente com sete estratégias que ajudarão a mantê-la sadia, sustentável e rentável.

O que é saúde financeira de um negócio?

Saúde financeira é quando um negócio consegue se manter com o capital obtido e, ainda, gerar lucros. Esse é o resultado da administração correta do dinheiro, que garante o pagamento das contas em dia, a realização de investimentos inteligentes e a identificação rápida de custos que podem ser eliminados, entre outras práticas.

Uma loja financeiramente saudável tem como principal característica a adimplência. Os gestores conseguem movimentar o dinheiro de modo que nada deixa de ser pago. Isso vai de funcionários a fornecedores, passando também por contas de consumo, impostos e tudo mais que é necessário para uma empresa funcionar legalmente.

E não para por aí! Um negócio sem dívidas tem muito mais chances de gerar lucros. Já que o dinheiro não será usado para pagar empréstimos, nem multas ou juros por atraso, a margem de sobra é maior — inclusive, ela pode ser usada para fazer a marca crescer.

Sobre esse tema, não deixe de ler o artigo: “Expansão de franquias: as 6 melhores dicas de como realizar!

Como avaliar a saúde financeira no varejo?

Para avaliar se sua loja está financeiramente saudável ou não, é preciso levantar uma série de informações monetárias, que podem ser obtidas por meio de:

  • demonstrativos financeiros, tais como:
    • Balanço Patrimonial;
    • Demonstrativo de Resultado do Exercício (DRE);
    • Demonstração de Fluxo de Caixa (DFC);
    • Demonstração do Lucro ou Prejuízo Acumulado (DLPA);
    • Demonstração do Valor Adicionado (DVA);
    • entre outros.
  • indicadores financeiros no varejo, principalmente:
    • rentabilidade;
    • lucratividade;
    • faturamento bruto;
    • custos fixos;
    • custos variáveis;
    • nível de endividamento;
    • margem bruta;
    • margem líquida;
    • retorno sobre o investimento.
  • outros indicadores, por exemplo:
    • estoque;
    • despesas operacionais;
    • taxa de conversão;
    • ticket médio.

Avaliando a saúde financeira do seu negócio, na prática!

Após levantar todos esses dados, é preciso estudá-los e extrair informações. Para confirmar se você tem um negócio financeiramente saudável, olhe para esses dados e tente considerar os pontos-chave listados a seguir.

  • Capital de giro: a quantia disponível é suficiente para manter as operações da sua loja sem precisar recorrer a outras fontes de dinheiro, como empréstimos?
  • Lucratividade: após pagar todas as contas e despesas, sobra algum capital? Essa diferença positiva no saldo é comum ou rara de acontecer?
  • Cumprimento de metas: conseguiu alcançar os valores que estavam previstos no seu planejamento financeiro?

É claro que contar com a ajuda de especialistas faz toda a diferença na hora de realizar análises desse tipo. Porém, com base no que acabamos de apresentar, você já consegue ter uma boa visão se sua loja está financeiramente bem ou se algo precisa ser feito para melhorar a situação.

Dica de leitura: “Contabilidade para franquias: guia completo

Garantir a saúde financeira é essencial para o sucesso e crescimento da sua loja

7 estratégias para saúde financeira no varejo

Os resultados não foram os esperados? Sem problemas! Existem boas práticas que você pode usar para mudar esse cenário, inclusive:

  1. jamais misture as contas pessoais com as do negócio;
  2. faça projeções financeiras;
  3. monte uma reserva financeira de emergência;
  4. realize uma boa precificação;
  5. identifique e elimine gastos desnecessários;
  6. faça uma boa gestão de estoque;
  7. automatize a gestão financeira da sua loja.

Confira mais detalhes!

1. Jamais misture as contas pessoais com as do negócio

Muitas pessoas fazem isso quando estão começando a empreender. Contudo, esse hábito não é nada indicado.

Quando você mistura suas contas com as da empresa, fica difícil saber o que é lucro e o que não é, por exemplo. 

Por outro lado, ao separá-las, é mais fácil identificar se sua loja está crescendo ou não, além de melhorar o controle de gastos e de entrada e saída de valores, não cometendo erros na gestão financeira do seu negócio.

2. Faça projeções financeiras

Pense em diferentes cenários, como período sazonais de vendas, possíveis mudanças no comportamento do consumidor, chegada de novas soluções e outros. 

A ideia é projetar quanto precisa levantar para manter sua loja sem se endividar e, a partir dessa informação, pensar em estratégias para vender a quantidade suficiente para levantar o dinheiro necessário, considerando também a margem de lucro.

3. Monte uma reserva financeira de emergência

Mesmo com um bom planejamento, alguns acontecimentos podem fugir do controle — crises econômicas são um ótimo exemplo. 

Ter uma reserva de dinheiro, para usar em momentos emergenciais, é o segredo para passar por momentos de incerteza financeira e minimizar o impacto que isso pode causar no futuro da sua loja.

4. Realize uma boa precificação

Já parou para pensar que a saúde financeira do negócio está comprometida porque você não está cobrando os valores corretos dos seus clientes? Preços compatíveis com o mercado, que geram competitividade, mas também lucros, são essenciais para o sucesso de qualquer empresa.

Inclusive, temos um artigo que explica essa questão em detalhes. Confira! “Estratégia de precificação: como escolher o melhor modelo de preços?

5. Identifique e elimine gastos desnecessários

Será que tudo o que você compra ou contrata para o negócio é realmente essencial? A internet, por exemplo, não poderia ser um plano mais barato? E as embalagens, não teria um fornecedor com um custo-benefício melhor?

Analise todos os gastos, custos e despesas e veja o que pode ser cortado ou reduzido, tomando cuidado para não comprometer a qualidade dos produtos e o atendimento ao cliente, nem sua rotina e a dos funcionários.

6. Faça uma boa gestão de estoque

O gerenciamento do estoque deve seguir esse mesmo princípio que acabamos de citar. O motivo é que as compras para reabastecimento feitas a mais geram gastos desnecessários, assim como as feitas a menos levam à perda de vendas. Ambas as situações afetam a parte financeira do negócio e a lucratividade.

7. Automatize a gestão financeira da sua loja

Sabemos que há muito a ser feito e, como tal, realizar todas essas análises e controles manualmente é uma tarefa, praticamente, impossível. Nessa perspectiva, o ideal é contar com a ajuda da tecnologia.

O F360 Finanças é um sistema de gestão financeira multiempresas. Com dashboard personalizável e software responsivo, por meio dessa ferramenta, é possível realizar:

  • conciliação de cartões;
  • fluxo de caixa;
  • contas a pagar e a receber;
  • DRE;
  • planejamento orçamentário;
  • conciliação com vouchers;
  • integração com PDV e adquirentes;
  • conciliação bancária.

Agende agora uma demonstração grátis e descubra como essa solução pode ajudar seu negócio!

Compartilhar Array
Avatar photo
Escrito por:

Henrique Carbonell

CEO & CoFounder at F360 - Franchisee at O Boticário