Como receber pelo Pix
Finanças 18/03/2024

Como receber pelo Pix? 4 opções para sua loja!

Compartilhar Array

Aprender como receber pelo Pix é essencial para você que deseja aumentar o volume de vendas e faturamento da sua loja. Isso porque esse meio de pagamento é o preferido dos brasileiros. 

Apenas para você ter uma ideia, segundo levantamento da Febraban, Federação Brasileira de Bancos, somente no primeiro semestre de 2023, as transações realizadas via Pix representaram 93% de todas as feitas nesse período — considerando a soma das operações por cartão de débito, de crédito, cheques, boletos TED, DOC e TEC.

Foram 17,6 bilhões de transações, o que confirma que o sistema de pagamentos instantâneo criado pelo Banco Central é o mais usado do Brasil.

Como sabe, a etapa do pagamento é uma das mais sensíveis no fluxo de venda. O cliente pode ter encontrado o produto/serviço ideal para ele, mas, se na hora de pagar, não puder usar o método favorito, a tendência é que ela desista da compra.

Isso está acontecendo na sua loja? Então, que tal reverter esse cenário? Para dar o primeiro passo e parar de perder dinheiro, é fundamental que você saiba como receber pelo Pix. 

Vamos lá?

Como funciona o Pix?

O Pix é o sistema de pagamentos instantâneo criado pelo Banco Central, lançado em novembro de 2020. Ele permite a transferência de valores e pagamentos entre pessoas físicas e jurídicas em até 10 segundos, 24 horas por dia, 7 dias da semana.

Essa movimentação acontece por meio das chamadas chaves, que podem ser definidas como códigos que substituem os dados tradicionalmente usados para pagamentos, como número da agência e conta bancária.

Então, se você quer saber como receber dinheiro usando uma chave Pix, as opções são:

  • CPF ou CNPJ;
  • e-mail;
  • número do celular;
  • chave aleatória, que é uma combinação de letras e números gerada automaticamente.

Como receber pelo Pix na loja?

Existem quatro maneiras de receber via sistema de pagamentos instantâneo no seu negócio, que são:

  1. QR Code;
  2. opção “Copia e Cola”;
  3. maquininha de cartão;
  4. chave Pix.

1. QR Code

É um tipo de código de barras que armazena todas as informações referentes à venda, tais como valor e conta.

Dentro dessa opção de pagamento via Pix, existem duas possibilidades: o QR Code estático e o dinâmico.

O primeiro funciona como uma etiqueta de preço único, que pode ser colocado nos pontos de venda ou mesmo na tela do site para ser lido por diversos clientes.

Já o segundo é gerado especificamente para uma única venda, por isso, é gerado para um consumidor específico.

2. Opção “Copia e Cola”

A opção “Copia e Cola” é voltada para as vendas on-line. Consiste em um código gerado pelo banco do lojista, que deve ser copiado pelo cliente e colocado no aplicativo ou plataforma que ele utiliza e que tem o Pix cadastrado.

Essa forma de recebimento é vantajosa porque permite o envio do código por aplicativos de troca de mensagens, SMS, e-mail, ou diretamente pela tela do site ou app de venda da loja.

3. Maquininha de cartão

Para as vendas presenciais, uma ótima maneira de receber pelo Pix é usando maquininhas de cartão que contem com essa função. Trata-se de terminais de recebimento de valores que geram um QR Code dinâmico na própria tela, para ser lido pelo dispositivo móvel do cliente. 

O equipamento que a pessoa usar precisa estar conectado a uma conta ou carteira digital cadastrada no sistema de pagamentos instantâneo.

Dica de leitura: “Taxas de maquininhas: 7 formas de negociar com as operadoras

4. Chave Pix

Essa forma de recebimento pode ser usada tanto em vendas presenciais quanto em virtuais. Nela, o vendedor passa a chave Pix da loja para o cliente, que deve realizar o pagamento no app bancário que utiliza.

Apesar de ser uma alternativa, ela não é muito funcional nem prática. Isso porque é preciso informar a chave para cada um dos clientes, bem como o valor.

Em um primeiro momento, essa opção pode até atender bem negócios menores, mas conforme o volume de venda aumenta, ela não é mais tão eficaz.

Receber pelo Pix é seguro?

Sim! Os dados são criptografados de ponta a ponta pelo Banco Central, e o órgão regulador também segue uma agenda evolutiva para esse sistema, com constantes atualizações e medidas de segurança.

Além disso, uma vez que o dinheiro é transferido, não é tão simples reavê-lo. Isso porque o Pix não tem a opção de chargeback, como acontece em transações com cartão.

Para uma pessoa ter de volta o valor que saiu da conta por esse sistema, ela precisa acionar o MED, Mecanismo Especial de Devolução. Porém, ele é voltado para consumidores que foram vítimas de golpes e fraudes financeiras.

Dessa forma, ele não pode ser acionado em casos de desacordo comercial — a exemplo de quando o Pix é usado para pagar a compra de um produto ou a contratação de um serviço em uma venda que, por algum motivo, não deu certo.

Na prática, quer dizer que uma vez que o cliente pagar você dessa forma, o valor não será estornado da sua conta, a não ser que ele comprove que não reconhece a transação e que foi vítima de golpe.

Quais as vantagens de receber pelo Pix?

Agora que você sabe como receber pelo Pix, resta apenas apresentarmos para você as vantagens de trabalhar com esse meio de pagamento. Entre as que mais se destacam, estão:

  • ajuda a vender para diferentes grupos de consumidores, como os que não têm cartão de crédito;
  • melhora o fluxo de caixa, porque o valor é liberado em menos tempo na sua conta, em comparação a métodos como boleto bancário;
  • tem custos para pessoas jurídicas mais baratos que os gerados por outros meios de pagamento;
  • deixa sua loja mais segura, pois reduz o uso de dinheiro em espécie;
  • diminui o tempo de pagamento, eliminando filas no varejo físico e evitando carrinhos abandonados no comércio eletrônico;
  • impulsiona compras não programadas, devido à praticidade, contribuindo para aumentar o volume de vendas e o faturamento;
  • pode ser oferecido facilmente tanto em vendas on-line quanto em vendas presenciais.

Gostou do que aprendeu aqui? E que tal outras dicas de como faturar mais e fortalecer o relacionamento com seus clientes? 

Baixe agora mesmo o e-book exclusivo: “Calendário para vender mais em 2024!” e descubra as melhores estratégias para cada data comemorativa deste ano!

Compartilhar Array
Avatar photo
Escrito por:

Maurício Galhardo

Head e curador do F360 Educa, apaixonado por finanças, autor de três livros de negócios e gestão financeira, com ampla experiência em treinamentos e palestras. Já treinou mais de 20 mil pessoas no varejo!