Finanças 17/07/2023

Guia completo para um fechamento de caixa impecável

Compartilhar Array

Fechar o caixa no final do dia é apenas uma formalidade! Se você é empreendedor e tem um negócio, provavelmente já ouviu essa expressão alguma vez na vida, mas saiba que ignorar esse processo pode resultar em perdas financeiras não identificadas e dificuldades na gestão.

Sem tempo para ler? Clique no play abaixo para ouvir esse conteúdo.

Neste artigo você verá um passo a passo de como fazer o fechamento de caixa corretamente no seu negócio, otimizando processos e obtendo resultados surpreendentes. 

O que é fechamento de caixa?

O fechamento de caixa é um processo de reconciliação e verificação de todas as transações monetárias realizadas durante um período de tempo (dia, semana, mensal), ou seja, todas as entradas e saídas, incluindo vendas em dinheiro, Pix, cartão de crédito ou débito, pagamentos de contas, entre outros.

Esta atividade é essencial para garantir que as informações financeiras estejam corretas e que não haja discrepâncias entre o valor esperado e o valor real em caixa. 

Vamos a um exemplo prático?

Imagine que você é proprietário de uma loja. No fim de cada dia de trabalho, você precisa conferir qual foi o valor faturado do dia, qual o total da venda dividido por modalidade (cartões de débito e crédito, pix), contas que foram pagas e se resta algum dinheiro físico em caixa. 

Dessa forma, o fechamento de caixa é fundamental para uma boa gestão financeira de um ponto de venda, seja ele uma loja, restaurante, supermercado ou qualquer outro estabelecimento comercial. 

Quais são os benefícios do fechamento de caixa?

Você pode estar se perguntando, o que tudo isso tem a ver com a gestão financeira do meu negócio? Por que devo manter o fechamento do caixa em dia? 

Para responder essas perguntas, reunimos a seguir os principais benefícios do fechamento de caixa para um negócio, confira:

  • Possibilita ter uma visão clara do desempenho financeiro do ponto de venda, prevenindo erros e fraudes;
  • Oferece informações precisas sobre vendas e formas de pagamento realizadas;
  • Evita problemas futuros, como falta de dinheiro em caixa;
  • Possibilita visualizar o valor exato das receitas diárias;
  • Auxilia no ajuste de metas de vendas realistas;
  • Facilita  a elaboração de relatórios financeiros;
  • Contribui na tomada de decisões embasadas e eficientes;
  • Colabora com um maior controle dos recursos financeiros disponíveis.

Como fazer o fechamento de caixa eficiente em 7 passos simples?

Há dias em que o valor do caixa não bate. O desgaste em busca de um culpado ou de onde ocorreu o erro muitas vezes não compensa diante do valor perdido. Para evitar esses transtornos, o ideal é traçar estratégias para manter um controle de caixa eficiente.

Entretanto, a ideia de controle total pode fazer com que alguns gestores tenham muitas dúvidas com relação à real implementação do processo. Se você se encontra nessa situação, preparamos um passo a passo que certamente vai ajudá-lo. Acompanhe!

1- Defina um processo estruturado

Sempre que não souber por onde começar, comece organizando! A importância de definir processos claros e eficientes para o fechamento de caixa está diretamente relacionada à necessidade de garantir a integridade das informações financeiras e a precisão dos registros. 

Para que tudo esteja sempre em ordem, o ideal é ter uma pessoa confiável e responsável para assumir esta tarefa, no entanto, ela precisa ter o  comprometimento de abrir, lançar a entrada e saída de recursos e fechar o caixa. 

2- Atenção com a abertura do caixa

Outra atitude que precisa ser feita, é o cuidado com a abertura do caixa. Esse processo tem a finalidade de identificar o início das operações e deve ser executado no início do turno. 

Muitas vezes, a diferença do caixa no final do dia é reflexo de erros na abertura. Anote os valores disponíveis no início da operação para ser subtraído das entradas, este saldo corresponde ao valor de fechamento do dia anterior.

Só não se esqueça que esse valor já foi contado no exercício do dia anterior, para que não haja duplicidades de lançamento, que prejudicam a análise de faturamento da empresa.

Muitos gestores acabam menosprezando esse processo e se esquecem de que ele é fundamental para começar o trabalho do dia e de que é dele que depende o fechamento.

Caso exista um rodízio de funcionários que desempenham essa atividade, é importante contar com um campo no sistema para lançar quem o fez. No mesmo dia, todo mundo vai lembrar. Mas, uma semana depois, a memória vai falhando e é importante manter o registro de quem desempenha essa atividade.

mulher fazendo cobrança em caixa de loja
Não use dinheiro do caixa para pagar despesas pessoais

3-  Anote todas as entradas e saídas

Para que o fechamento do caixa seja realizado de forma eficaz, não é permitido se esquecer de anotar nenhuma informação. Um simples pagamento ou retorno que passe despercebido já é suficiente para fazer com que o valor em dinheiro não corresponda às anotações.

Outra armadilha é pagar um boleto com dinheiro do banco e lançá-lo como se tivesse sido pago com dinheiro do caixa. Ao final, haverá uma grande diferença em dinheiro que você não entenderá de onde surgiu.

Portanto, muito cuidado ao fazer os lançamentos relacionados ao caixa. Lembre-se de que, quanto maior a precisão das anotações, melhor são as chances de saber exatamente de onde veio ou para onde foi cada centavo.

4. Registrar sangrias e reforços

Vamos supor que um dos sócios da empresa fez uma retirada de dinheiro do caixa. Há também casos nos quais empregados fazem um depósito em dinheiro, conhecido como sangria.

Em ambos os casos, se esses movimentos não forem lançados, a diferença no fechamento do caixa pode ser grande. Isso acontece por questões de segurança: nem sempre é uma boa ideia manter muito dinheiro em espécie na empresa. Por essa razão, ao longo do dia, uma pessoa é enviada ao banco para depositar parte do valor.

O ideal é que o valor depositado em conta também seja anotado, pois não é mais possível agir como se aquele dinheiro ainda estivesse no caixa da empresa.

🪙Dica de ouro

Evite tirar dinheiro do caixa para pagar despesas pessoais, isso pode prejudicar a gestão financeira do seu negócio.

5. Analisar itens de fechamento de vendas

De nada adianta simplesmente ir anotando e não fazer uma conferência antes do fechamento. Para isso, você precisará organizar os lançamentos por natureza. Por exemplo: junte todas as entradas de caixa durante o exercício e some-as.

As saídas também, independentemente do destino, devem ser somadas em uma única conta. Dessa forma, você também chegará a um montante completo do que saiu.

A diferença entre a soma das entradas e a das saídas deve corresponder exatamente ao dinheiro que você ainda tem no caixa. Caso isso não ocorra, é provável que estejam acontecendo erros durante o processo.

6. Considerar um dia de cada vez

Um fechamento de caixa errado pode desencadear um círculo vicioso, no qual as pessoas continuam errando, dia após dia. Vamos supor que um erro foi encontrado na hora do fechamento.

Existem pessoas que preferem “deixar assim mesmo, afinal, foi só um dia, e o valor não é assim tão grande”. Dessa forma, o saldo inicial do dia seguinte pode não bater com o resultante do fechamento.

Se o funcionário que abre o caixa não conferir o saldo, é possível que tenhamos mais um dia com erro no fechamento. E assim acontece sucessivamente: o erro, na verdade, está no saldo do dia anterior e não nos lançamentos realizados.

Além disso, problemas devem ser resolvidos no mesmo dia em que ocorrem: se está faltando ou sobrando dinheiro no caixa, é possível que alguém ainda se lembre de algum lançamento que acabou ficando esquecido ou consiga ver no estoque que determinado produto foi vendido.

Com o passar dos dias, não dá mais para contar com esses auxílios e ficará bem difícil mensurar onde o erro sucessivo no fechamento do caixa teve origem. Sem essa informação, solucioná-lo é quase impossível. O jeito vai ser recomeçar do zero, fazendo com que você nunca tenha certeza do quanto fatura.

7. Invista em um software de gestão

Para manter todo esse controle, nada como contar com uma ajudinha tecnológica. Como você pode perceber, é necessário ter muita atenção e cuidar de diversos processos que garantem o lançamento de todos os movimentos.

Nesse caso, o software de gestão ajuda a minimizar a margem de erro. O ser humano é passível de falhas e, um sistema baseado em automação garante um melhor aproveitamento de dados.

Dessa forma, é possível integrar lançamentos com outros setores da empresa e manter o controle em funcionamento totalmente por meio eletrônico. Consultar somas e valores de determinados períodos de exercício também torna-se mais fácil através dessa ferramenta.

Algumas empresas oferecem softwares específicos para redes de varejo. Através deles, é possível conciliar pagamentos em cartão de crédito ou até realizar a conciliação bancária automática.  E para isto você pode contar com o F360 Finanças, um sistema completo que otimiza processos e facilita o seu dia a dia. 

Viu só como um fechamento de caixa eficiente depende de algumas ações e ferramentas básicas que podem ser incorporadas ao dia a dia da empresa? Está disposto a adotar esses procedimentos para evitar falhas e ter total controle sobre cada entrada e saída em seu caixa? Não perca mais tempo! Entre em contato e conheça nossas soluções.

Compartilhar Array
Avatar photo
Escrito por:

Tálita Gonçalves

Redatora e analista de conteúdo F360

Você também pode se interessar por